Arquivo mensal outubro 2020

porAgência VitalCom

Do vestiário da academia para o franchising: mulheres empreendem na moda fitness

As empresárias Caroline Castellano e Claudia Ferreiro começaram seu negócio vendendo roupas fitness no vestiário da academia onde treinavam e hoje são donas de uma rede de franquia

Ter seu próprio negócio estruturado e montado é o anseio de muitas pessoas e que está na quarta posição entre os sonhos mais desejados das pessoas, segundo a Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM).

E ainda, conforme a pesquisa, neste ano o Brasil vai atingir o maior nível de empreendedores iniciais dos últimos 20 anos, com cerca de 25% da população adulta envolvida em algum novo negócio. 

As empresárias Caroline Castellano e Claudia Ferreiro, sócias da Extreme Ladies, rede de franquia de moda fitness, há quatro anos iniciaram suas trajetórias no empreendedorismo e, agora, em 2020, franquearam a marca.

As sócias da Extreme Ladie

Caroline tinha um sonho de ter uma marca fitness, porém mesmo com seu desejo em trabalhar com nesse segmento, não tinha conhecimento de confecção, produção e design. Isso era um impasse para começar. Em uma conversa informal, ela descobriu que Claudia Ferreiro, esposa de um amigo, era formada em moda, conhecia tudo sobre confecções e também queria ter uma marca própria.  

“Meu principal obstáculo era não saber nada sobre a produção das roupas e a Claudia caiu como uma luva. Com a chegada dela, começamos a desenvolver as roupas com design, qualidade e conforto que queríamos usar para treinar e começamos a vender na própria academia que treinávamos. E foi um sucesso”, relembra Caroline.

Em pouco tempo, Caroline viu que as vendas cresciam rapidamente e já tinha clientes fidelizados pedindo mais diversidade. Neste momento percebeu que estavam no caminho certo e que o mercado era realmente promissor. Em 2016, com a abertura de lojas próprias, largou seu emprego em uma multinacional para se dedicar ao empreendedorismo, junto com a sua sócia. “Era o meu sonho que se realizava. E a Claudia vinha junto. O melhor é que nossos perfis são diferentes e complementares: eu cuido da parte de operação das lojas e administrativo e ela da produção e design das peças”, comenta.

E para Claudia também foi um salto em sua vida e carreira profissional já que, formada em moda, atuava como vendedora e sempre quis produzir suas próprias roupas. “Eu trabalhava em shopping quando vi esta oportunidade com a Caroline. Nossas vidas se combinaram pois tínhamos o mesmo sonho, ter uma marca própria. Este foi o casamento perfeito”, conta Claudia.

Com o sucesso do negócio, as sócias partiram para o mundo das Franquia em 2020, visando potencializar seu crescimento e criar novas oportunidades para os empreendedores, no modelo de microfranquia. “Nós tivemos uma ótima expansão desde 2016, quando fundamos a marca e, além de crescer de maneira consistente pelo o franchising, queremos dar a outros homens e mulheres a possibilidade de terem mais autonomia em um negócio consolidado, de baixo investimento e com ótima rentabilidade”, conta Caroline.

E a previsão é otimista, elas pretendem chegar a 20 unidades implantadas até o final de 2021. “O mercado é promissor e lucrativo. As pessoas utilizam roupas fitness nas academias e no dia a dia, para sair. Estas peças fazem parte da vida de muita gente e o nosso negócio está relacionado a isso”, completa Claudia.

Dados de mercado

De acordo com dados do IHRSA (International Health, Racquet & Sportsclub Association), o Brasil possui mais de 34 mil academias, com cerca de 9,6 milhões de alunos, atrás apenas dos EUA. Somente em 2020, este mercado movimentou aproximadamente US$106 bilhões, correspondendo a 8.7% de crescimento ao ano. E ainda mesmo diante da crise, o setor de franquias segue sendo um dos mais promissores para novos investimentos.

Perfil da franquia e do franqueado

Com quatro lojas próprias, a rede foi estruturada para ter suas unidades implementadas dentro das academias. 

A Extreme Ladies busca como perfil de novos franqueados, homens e mulheres empreendedores, que simpatizam com o universo fitness e que tenham visão comercial.  

Raio X

Taxa de franquia: R$25 mil
Projeto Arquitetônico: R$3,5 mil
Instalações: R$29 mil
Comunicação: R$4,3 mil
Equipamentos: R$7,2 mil
Estoque inicial: R$ 30 mil
Capital de giro: R$20 mil (que pode variar de acordo  com o perfil do investidor)
Taxa de propaganda: R$250 (fixo)
Taxa de royalties: R$1.000 (fixo)
Lucratividade: 21%
Retorno: 18 a 24 meses

Contato para a imprensa:

Rafael Gmeiner
Assessor de imprensa da Extreme Ladies
rafael@vitalcomunicacao.inf.br
(11) 9.4398-1910
(13) 9.9138-7006
Skype: rafael.gmeiner
www.vitalcomunicacao.inf.br

porAgência VitalCom

Moda fitness é aposta lucrativa no franchising

Empresa de roupas fitness se lança no mercado em um modelo de microfranquia, com expectativa de 20 lojas implantadas até o final de 2021


De acordo com dados do IHRSA (International Health, Racquet & Sportsclub Association), o Brasil possui mais de 34 mil academias, com cerca de 9,6 milhões de alunos, atrás apenas dos EUA. Somente em 2019, este mercado movimentou aproximadamente US$106 bilhões, correspondendo a 8.7% de crescimento ao ano. E ainda mesmo diante da crise, o setor de franquias segue sendo um dos mais promissores para novos investimentos.

E pegando carona nesta tendência, a Extreme Ladies, loja de moda fitness, entrou de vez para o setor de franquias com o objetivo de potencializar seu crescimento e criar novas oportunidades para os empreendedores. “Nós fundamos a marca em 2016, viemos aperfeiçoando o modelo de negócio, expandimos com lojas próprias e, hoje, estamos prontos para o franchising. Além de podermos expandir de maneira consistente e saudável através das franquias, também poderemos dar a esses empreendedores um ótimo negócio, com investimento baixo, operação simples e ótima rentabilidade”, conta um dos sócios, Hugo Castellano.

No modelo de microfranquia, os sócios da rede têm previsão de chegar a 20 unidades implantadas até o final de 2021. “Sabemos que o mercado é promissor e que as pessoas buscam cada vez mais uma vida saudável. Um negócio que está relacionado com isso e com moda é realmente promissor, já que roupas de academia também são utilizadas no dia a dia das pessoas”, diz Rodrigo Chiavenato, CEO da CHIA Franchising, responsável pela formatação e expansão da Extreme Ladies.

História

A sócia Caroline Castellano, começou a vender roupas personalizadas no vestiário da academia que treinava. Com o sucesso da empreitada, ela e seu marido Hugo viram que o negócio tinha muito potencial. “Certo dia ela me contou que havia vendido R$ 6 mil somente no vestiário da academia e nesta hora vi o quanto este negócio tinha futuro e apostamos acertadamente nele”, revela Hugo.

Ambos trabalhavam em grandes corporações multinacionais e largaram seus empregos para terem seu próprio negócio. “Víamos que trabalhar em multinacionais não era nosso objetivo de vida, com isso, nos preparamos, respiramos fundo e largamos nossos empregos em multinacionais para focar no desenvolvimento da Extreme Ladies”, diz Caroline.

Perfil da franquia e do franqueado

Com quatro lojas próprias, a rede foi estruturada para ter suas unidades implementadas dentro das academias. 

A Extreme Ladies busca como perfil de novos franqueados, homens e mulheres empreendedores, que simpatizam com o universo fitness e que tenham visão comercial.  

Raio X
Taxa de franquia:
R$25 mil
Projeto Arquitetônico: R$3,5 mil
Instalações: R$29 mil
Comunicação: R$4,3 mil
Equipamentos: R$7,2 mil
Estoque inicial: R$ 30 mil
Taxa de propaganda: R$250 (fixo)
Taxa de royalties: R$1.000 (fixo)
Lucratividade: 21%
Retorno: 18 a 24 meses

Contato para a imprensa:
Rafael Gmeiner
Assessor de imprensa da Extreme Ladies
rafael@vitalcomunicacao.inf.br
(11) 9.4398-1910
(13) 9.9138-7006
Skype: rafael.gmeiner
www.vitalcomunicacao.inf.br

porAgência VitalCom

KUKA Roboter anuncia quatro lançamentos no 2º semestre de 2020

Robôs compactos com controle de tarefas, para manipulações e soldagem fazem parte da lista. Outra novidade fica a cargo do novo controlar de robô

A KUKA Roboter, especialista em robótica, apresenta quatro novos lançamentos para o mercado neste segundo semestre de 2020. São três robôs de pequeno porte e um novo controlador que a multinacional coloca à disposição do setor industrial. Todas as novidades foram desenvolvidas para diversas aplicações, em espaços reduzidos, e possuem grande agilidade e precisão, que garantem um vantajoso custo x benefício, em especial, para as empresas de todos os portes.

O novo robô compacto KR 4 ​​AGILUS suporta qualquer ambiente até 55° C e estáprotegido contra cargas e descargas eletrostáticas. Compacto, tem maior vida útil com baixo índice de manutenção, possui alta precisão e foi projetado para uma área de trabalho de até 600 x 600 mm, comum em tarefas de manipulação e montagens, como na fabricação de eletrônicos, e movimenta cargas de até 4kg com agilidade e segurança. Pode ser instalado em qualquer posição, em espaços restritos, oferecendo grande potencial para vários processos produtivos, em qualquer setor industrial. 

O outro novo robô, o KR SCARA, é ideal para a montagem de pequenas peças, pick & place, manuseio de material e testes, possíveis por conta do design simplificado e do fornecimento de mídia integrado. Com braço articulado horizontal, o equipamento se enquadra na categoria de carga útil de até 6kg e é extremamente compacto. Executa tarefas com altíssima velocidade e precisão, manutenção econômica e um fornecimento de mídia interno para ar comprimido, energia e dados que traz mais confiabilidade na operação e uma adaptação inteligente multitarefas.

Os novos modelos da série de robôs KR CYBERTECH nano, projetados para uma ampla gama de aplicações, são ideais para tarefas de manuseio, soldagem, corte, aplicação de polímeros, entre outros. Com um design mais compacto, combina alto desempenho e flexibilidade com precisão. Economicamente atrativo, se apresenta como um robô multifuncional flexível para a produção industrial, mesmo em ambientes mais agressivos. Para operação na categoria de baixa capacidade de carga, entre 6kg e 10 kg, possui alta velocidade, precisão e baixo custo de manutenção, possibilita aplicações quase ilimitadas.

Por fim, o novo controlador de robô KR C5, que oferece um hardware avançado e um software inteligente, garantindo desempenho de extrema eficiência e ótima relação custo-benefício. Com alta qualidade, compacto e baixo consumo de energia, possuia versão micro para robôs de pequeno porte e já está sendo oferecido com os equipamentos da KUKA. Uma das principais vantagens do KR C5 é que ele é compatível com diversos ambientes tecnológicos e, opcionalmente (sob consulta), serviços de armazenamento em nuvem.

KUKA Roboter

Sediada em Augsburg, na Alemanha, a KUKA é uma empresa global de automação com aproximadamente €3,2 bilhões em vendas e cerca de 14 mil funcionários. Como um dos fornecedores líderes mundiais de soluções de automação inteligente, a KUKA oferece aos clientes tudo o que precisam de uma única fonte: de robôs e células a sistemas totalmente automatizados e suas redes em mercados como automotivo, eletrônico, indústria em geral, bens de consumo, e-commerce, varejo e saúde.

Contato para a imprensa:

Rafael Gmeiner
Assessor de imprensa da KUKA Roboter do Brasil
rafael@vitalcomunicacao.inf.br
(11) 9.4398-1910 (whats)
(13) 9.9138-7006
Skype: rafael.gmeiner
www.vitalcomunicacao.inf.br